Whiplash

Whiplash – como esta lesão pode afetar a coluna

É muito comum que, quando uma pessoa se envolve em um acidente automobilístico, sofra uma lesão de whiplash. Isso acontece geralmente devido ao cinto de segurança. Ele mantém o corpo no lugar, mas a cabeça acompanha o movimento brusco da batida. O movimento repentino e abrupto da cabeça para frente e/ou para trás é conhecido como efeito chicote ou whiplash.

A lesão também pode acontecer durante a prática de esportes, quando o atleta sofre algum impacto muito forte como é, por exemplo, o caso do futebol americano, ou como efeito de alguma queda em que o pescoço sofre um trauma ríspido, sendo tensionado para frente ou para trás.

O movimento severo que caracteriza o whiplash pode causar estiramento de músculos e ligamentos da região cervical. O estiramento acontece porque os músculos e ligamentos se esticam muito além do seu limite normal, provocando o rompimento de fibras dos tecidos. Também é possível que ocorram lesões nos nervos e nos discos que ficam entre as vértebras, provocando alterações neurológicas e ocasionando hérnias discais.

Dependendo da gravidade e do tipo de acidente, pode também haver fratura de alguma vértebra. Esse tipo de lesão pode ser mais preocupante ainda em crianças, pois seus ossos e músculos ainda em formação, são mais frágeis.

Sintomas de Whiplash

Os sintomas provocados pela lesão de whiplash podem não aparecer imediatamente após um acidente. Pode levar algumas horas até que a dor e a rigidez no pescoço (sintomas mais evidentes da lesão) comecem a aparecer. Também é possível que a dor e a rigidez ocorram nos ombros, braços e mandíbula.

Dependendo da extensão da lesão, é possível que outros sintomas se manifestem, como dor de cabeça e no tórax, formigamento, dificuldade para engolir, tontura e distúrbio visual ou auditivo. Em alguns casos, o indivíduo pode apresentar redução nos reflexos e dificuldade cognitiva, como perda de memória.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da lesão de whiplash geralmente é feito após exame clínico. O médico avalia as queixas do indivíduo e realiza um exame neurológico para identificar os sintomas. Também podem ser solicitados exame de raio-X (em caso de suspeita de fratura), tomografia e ressonância (para averiguar a condição dos tecidos moles). Esses exames podem ajudar o médico a identificar a extensão da lesão e a localização mais precisa, para que o tratamento seja mais eficaz.

Para tratar a lesão de whiplash é possível que o médico recomende o uso de um colar cervical. Além de imobilizar, ele oferece suporte à cabeça, reduzindo a pressão sobre a região afetada e, principalmente, sobre a coluna cervical.

O médico também prescreve medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares para tratamento e alívio dos sintomas. É indicado tratamento com fisioterapia para fortalecimento dos músculos, podendo ser acompanhado de acupuntura para alívio da dor.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques