escoliose

Escoliose: quando o tratamento cirúrgico é recomendado?

A escoliose é uma anomalia que pode prejudicar muito a qualidade de vida de uma pessoa. Ela ocorre quando a coluna, vista de frente, apresenta uma curvatura anormal em forma de C ou de S, quando deveria estar alinhada.

Esse problema pode ocorrer por diferentes causas, com origem genética, neuromuscular ou idiopática, que é quando a raiz do problema não pode ser identificada. Para entender mais sobre esse desvio e saber quando a cirurgia corretiva é necessária, continue a leitura.

Quando considerar intervenção cirúrgica para tratar a escoliose?

A escoliose não tem cura, entretanto, em alguns casos, existem medidas paliativas para evitar a progressão da angulação da(s) curvatura(s), devolvendo qualidade de vida ao indivíduo e dispensando a cirurgia corretiva.

Em casos mais avançados, quando o problema continua se agravando com o tempo e o indivíduo não responde a outros tratamentos ou quando há angulação a partir de 45 graus, a intervenção cirúrgica pode começar a ser considerada uma opção. 

O caso deve passar por avaliação de um médico da coluna e ser tratado para correção mais precocemente possível, uma vez que as curvaturas anormais mais intensas podem comprimir órgãos e acometer outros pontos da saúde da pessoa, além da parte estética e funcional da locomoção.

Qual a efetividade do método?

Inicialmente, o médico avaliará, por meio de exames clínicos e de imagem, o grau de curvatura, a flexibilidade e o quão complicada seria a cirurgia para aquele caso, de acordo com os resultados possíveis de se obter com ela. 

Não se podem prometer grandes resultados em alguns casos, pois a viabilidade de alteração cirúrgica na região depende da flexibilidade das vértebras e o médico sempre tomará cuidado para não danificar a medula durante o procedimento. Existem quadros, entretanto, em que a cirurgia viabiliza uma redução da curvatura para menos de 25 graus, gerando um resultado muito satisfatório ao indivíduo.

Como é a cirurgia e o pós-operatório?

O objetivo da cirurgia corretiva para escoliose é diminuir as curvaturas anormais da coluna e impedir a progressão do problema. Para isso, são utilizados enxertos ósseos (muitas vezes retirados da bacia do próprio indivíduo) e estruturas metálicas para suportá-las em um único bloco.

A duração de uma cirurgia de escoliose é de 4 a 12 horas, dependendo do caso, do tipo de curvatura, da angulação, da flexibilidade e da quantidade de vértebras a serem corrigidas no procedimento. Quanto ao pós-operatório, a pessoa pode ficar no hospital por volta de uma semana e, na maior parte dos casos, há dor nos primeiros dias. O uso contínuo de analgésicos pode ser de até seis semanas e o indivíduo poderá retornar às atividades normais em até seis meses. Em alguns casos, é necessária a intervenção da fisioterapia para recuperação da mobilidade.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Powered by Rock Convert
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques