dor na coluna

7 cuidados diários que melhoram as dores na coluna

7 cuidados diários que melhoram as dores na coluna

A dor na coluna é um tema constante aqui no blog, já que esta é a queixa mais comum dos pacientes que procuram auxílio médico em ortopedia. Quando falamos sobre este sintoma, estamos nos referindo tanto à dor localizada na parte inferior das costas (coluna lombar), quanto no meio dela (coluna dorsal) ou no pescoço (coluna cervical). 

Agora, antes de conhecermos alguns cuidados que ajudam a melhorar esse desconforto, precisamos explicar um pouco mais sobre as principais causas responsáveis pela dor na coluna. Vamos lá?

O que causa dor na coluna?

Na maior parte dos casos, a dor na coluna é resultado de levantamento de cargas excessivas, quedas ou tensão muscular. Em geral, tais fatores geram sintomas nas costas por até seis semanas, o que caracteriza o quadro de dor aguda. Sintomas que persistem por mais de seis semanas (menos comum) são os quadros crônicos e que precisam de bastante atenção.

No último caso, por exemplo, as principais causas da dor nas costas podem estar associadas aos seguintes distúrbios:

  • hérnia de disco;
  • artrite;
  • deformação muscular ou nos ligamentos;
  • escoliose;
  • cifose anormal;
  • lordose excessiva;
  • artrose.

Existem dezenas de outros fatores associados à dor na coluna, que já discutimos em outros artigos do blog. Agora, vamos entender como podemos evitar, e até mesmo minimizar, as dores na coluna, com ações simples e seguras no dia a dia.

Alguns cuidados diários que ajudam a melhorar a dor na coluna

Como a grande parcela de pacientes com dores na coluna observa a melhora dos sintomas em alguns dias, seguramente, é possível antecipar e até mesmo evitar novos episódios dolorosos nas costas. Tudo irá depender de você e de alguns cuidados simples, que precisarão fazer parte da sua rotina diária.

1# Atividade física

A atividade física é, em quase 100% das alterações músculo-esqueléticas, a indicação terapêutica conservadora mais eficaz! “Mas, Dr. Carlos, nós estamos em período de quarentena. Portanto, não posso ir a uma academia, ou mesmo fazer caminhada na rua”. Este pode ser um questionamento de algum paciente.

É claro que a preocupação com o distanciamento social precisa estar sempre em primeiro lugar. Mas, de todo modo, se você sofre com dores agudas na coluna, é possível realizar atividades físicas dentro de casa ou do apartamento.

Muitos profissionais habilitados em Educação Física ou Fisioterapia estão se dedicando em dar orientações e até mesmo aulas pela internet. Quem sabe você começa uma rotina de atividades totalmente adaptada para o seu condicionamento físico, idade e condição de saúde, sem ao menos ter que sair de dentro de casa?

2# Compressas

Nas primeiras 48 horas em que a dor na coluna se manifesta, é indicado o uso de compressas de água gelada, ou mesmo de gelo (com proteção para que não queime a pele). Após este período, e caso o sintoma não melhore, deve-se utilizar compressa de água quente, para aliviar a tensão e o espasmo muscular. 

3# Repouso

Este é um recurso positivo para a dor na coluna causada por estresse e excesso de pressão nas costas, comum em pacientes que realizam atividades ou trabalhos que exigem força física, ou mesmo ficar de pé ou sentado por horas prolongadas, por exemplo. Para este caso, o repouso é indicado para, no máximo, dois dias. Aqui, o objetivo é cessar a pressão responsável pelo incômodo na coluna.

O repouso prolongado não é, de forma alguma, recomendado para quadros de dor na coluna sem sinais graves de alteração na saúde do paciente.

4# Analgésicos para dor na coluna

Analgésicos de venda livre, preferencialmente aquele que você já está habituado a utilizar, é outra opção para o alívio da dor aguda nas costas. Se os sintomas persistirem, procure um médico.

5# Interrompa atividades extenuantes

É importante interromper atividades que exigem força física ou comprometimento da coluna por pelo menos seis semanas, contadas a partir da manifestação da dor.

6# Atenção com o excesso de peso

O excesso de peso também é um fator de risco para dores na coluna e para diversas outras alterações na saúde. Portanto, este é mais um motivo para se buscar uma alimentação mais saudável e equilibrada para a sua vida.

7# Fique atento à postura

Ao levantar-se da cama, sentar-se, ou levantar peso elevado… Todos os movimentos do corpo devem ser feitos de forma consciente! Ou seja, é importante ter atenção quando é preciso pegar um objeto do chão, por exemplo. Nesse caso, apenas para exemplificarmos, você deve dobrar os joelhos para alcançar o objetivo que está a um nível mais baixo, em relação a você.  

Observe se você tem o hábito de curvar-se ao realizar esse tipo de movimento. A coluna deve estar sempre ereta e o trabalho deve ser focado nas articulações, que são as partes do corpo anatomicamente preparadas para este tipo de esforço.

Quer saber mais sobre dores na coluna? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques in Todos
Depressão e dores na coluna: qual a relação?

Depressão e dores na coluna: qual a relação?

A depressão e a dor na coluna são dois dos distúrbios mais comuns no mundo todo. Para completar, o que vem sendo observado atualmente é que existe uma forte relação entre os sintomas.

Em primeiro lugar, o tipo de depressão que vem sendo relacionada com a dor na coluna é a depressão maior, ou clínica, como também é chamada. Essa é uma doença que vai muito além do sentir-se triste por alguns dias. A depressão maior vem gerando consequências negativas na sociedade e na saúde da população mundial. 

Por isso, é importante entendermos um pouco mais sobre este distúrbio, como falaremos a seguir.

Principais sintomas da depressão

Uma pessoa recebe o diagnóstico de depressão quando os sintomas prevalecem por mais de duas semanas, além de incluírem pelo menos cinco dos sinais a seguir:

  • humor predominante deprimido, que pode incluir choros recorrentes;
  • falta de esperança;
  • irritação;
  • dores pelo corpo;
  • perda ou aumento do apetite, com consequente perda ou aumento de peso;
  • sono irregular, como dormir muito ou pouco;
  • inquietação ou lentidão, acompanhada de falta de energia e cansaço;
  • falta de prazer com atividades antes prazerosas;
  • baixa libido;
  • sentimento de culpa ou de inutilidade;
  • baixa concentração e memória;
  • pensamentos negativos, como a morte;
  • tentativas de suicídio ou automutilação.

Esses são os principais sinais da depressão, que precisam ser reconhecidos e compartilhados com familiares ou amigos. Sem tratamento adequado, esse quadro tende a piorar, podendo gerar prejuízos sociais, familiares e profissionais.

Por que a depressão atinge pessoas com dores nas coluna, ou vice e versa?

Primeiramente, existem evidências que relacionam o surgimento da depressão em pacientes com dores crônicas nas costas, devido aos diversos desconfortos no dia a dia. Por outro lado, também há estudos que sugerem que a depressão seja uma das causas do desenvolvimento de dores na coluna.

No primeiro caso, os principais fatores que favorecem o surgimento do quadro depressivo no paciente com dor nas costas incluem:

  • dificuldade para dormir por causa da dor;
  • irritabilidade durante o dia, por causa da insônia;
  • isolamento social, devido à dificuldade de locomoção;
  • problemas financeiros, devido à dificuldade de continuar trabalhando;
  • alterações mentais e gastrointestinais pelo uso de medicamentos para dor;
  • alterações na concentração e na memória, prejudicadas pela dor intensa e persistente nas costas;
  • dificuldade em participar de atividades de lazer com amigos ou com a família;
  • falta de interesse em relações sexuais, que pode gerar conflitos no relacionamento afetivo.

E quando a depressão é a causa das dores nas costas? Aqui, podemos levantar diversas variáveis que se correlacionam. Primeiramente, a pessoa depressiva apresenta fadiga e cansaço frequente, o que pode prejudicar a forma como esse paciente mantém a postura. Além disso, a doença pode causar tensão no pescoço e nos ombros, gerando dores nas costas. 

A pessoa depressiva, geralmente, tem hábitos sedentários. Com isso, os músculos da coluna vão se tornando mais fracos e frágeis, suscetíveis às dores.

Existem outras explicações, como a modulação de receptores de dor.

Por fim, é importante adequar o tratamento para dor na coluna com terapias que incluem a depressão. Portanto, é importante notar se as dores e a depressão se apresentam em conjunto. Fale com o seu médico sobre o que você sente, de forma bem abrangente, para que ele possa recomendar o tratamento mais eficaz.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques in Todos
Uso de celular pode gerar dores na coluna?

Uso de celular pode gerar dores na coluna?

Tem sofrido com dores na coluna e não faz ideia de qual pode ser o motivo? Pois saiba que o seu aparelho celular pode ser o principal vilão. A seguir, descubra por que o uso indiscriminado do equipamento pode acabar prejudicando a sua saúde e causando dores nas costas.

Dores na coluna e uso do celular: qual é a relação?

Não se pode negar que o aparelho celular já faz parte da nossa rotina. Além de um telefone, é também o principal canal de informação, comunicação por texto e até de diversão para a maioria das pessoas.

Há ainda quem o utilize como ferramenta para o trabalho, tanto para a comunicação com possíveis clientes, superiores e colegas como para aprender mais a respeito da área na qual atua. Por isso, é normal que as pessoas fiquem cada vez mais tempo conectadas, olhando para a pequena tela do aparelho.

O problema é que, apesar de toda a facilidade que o celular traz para a nossa vida, o uso exagerado dele pode acabar trazendo prejuízos para a saúde, principalmente para as costas. E o resultado disso são as indesejadas dores na coluna.

A causa dessas dores relacionadas ao uso do celular está basicamente na postura. Se repararmos a posição em que uma pessoa fica enquanto utiliza o aparelho, vai ficar mais fácil de entender. A coluna fica levemente arqueada e o pescoço, voltado para baixo, sendo forçado muito mais que o ideal.

Assim, a coluna cervical é quem acaba sofrendo o maior impacto. A grande maioria das pessoas passa, então, a apresentar dores na coluna na região da nuca e na cabeça. Dependendo da quantidade de tempo e até das vezes em que se faz o movimento de olhar para baixo, o usuário de celular pode passar a sentir espasmos nas regiões dorsal e toráxica.

Mas, isso pode ser revertido

A boa notícia é que, com alguns cuidados simples, é possível reverter e até evitar que as dores nas costas a relacionadas ao uso do celular apareçam. Para isso, basta trocar a posição de uso do aparelho.

Isto é, ao invés de abaixar a cabeça, forçando a musculatura do pescoço e da coluna cervical, é indicado levantar os braços na altura dos olhos.

Por isso, todo o cuidado é pouco na hora de utilizar o aparelho, evitando forçar a musculatura a ficar em uma posição desconfortável. Para quem ainda não sofre de dores na região da coluna relacionadas ao uso do celular, vale procurar mudanças de hábito para a prevenção.

Por outro lado, quem já apresenta essas dores precisa passar a adotar novas posturas o mais breve possível, além, é claro, de consultar um ortopedista especializado para avaliar se não existem outros problemas relacionados.

Afinal de contas, além da mudança de postura durante o uso do celular, o médico poderá indicar ao paciente terapias, como a fisioterapia, por exemplo, para diminuir o desconforto e as dores na coluna.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques in Todos
Ansiedade pode estar associada a problemas de dor na coluna

Ansiedade pode estar associada a problemas de dor na coluna

Sempre que falamos sobre dor na coluna, vêm em mente os mais conhecidos causadores desse problema, como má postura, fraturas e avanço da idade. Porém, existem outros fatores que podem desencadear esse desconforto e que não estão diretamente ligados com a região, como é o caso da ansiedade. Isso porque esse transtorno da mente pode se manifestar também em sintomas físicos. O mesmo acontece ao contrário: dores na coluna podem provocar ansiedade. Por isso, afirma-se que a mente tem ligação direta com o corpo.

Doenças psicossomáticas

Conhecidos como doenças psicossomáticas, os problemas provocados na mente acabam gerando reflexos no corpo. Geralmente, isso é desencadeado por situações vividas pela pessoa no cotidiano, como estresse constante no ambiente de trabalho.

Com isso, a ansiedade e os fatores nervosos desse ambiente fazem com que essas pessoas contraiam os músculos do corpo com mais frequência, principalmente na região do tronco. Em decorrência, aparecem as famosas dores de coluna que, na verdade, foram provocadas pela ansiedade e pelo estresse extremos. Tal atitude de retração em ambientes mentalmente perturbadores são reflexos associados a uma tentativa totalmente involuntária do corpo e da mente de se proteger ou se defender daqueles fatores.

O contrário também é bastante comum. Viver com qualquer dor crônica, como a de coluna, pode afetar a mente com sintomas de ansiedade, estresse, depressão, dentre outros problemas mentais. Segundo estudo realizado recentemente por uma universidade do Reino Unido, pessoas com problemas na coluna são muito mais propensas a desenvolverem transtornos mentais, como a ansiedade, a depressão e, até mesmo, um surto psicótico.

Dores na coluna são comuns no Brasil

Segundo estudos, a dor na coluna acomete quase 80% dos adultos, sendo uma das principais causas de afastamento de funcionários do ambiente de trabalho no Brasil. É por isso que muitos dos tratamentos para esse incômodo atuam primeiramente no bem-estar emocional do paciente, para refletir na redução da dor corporal.

Isso porque esses distúrbios psicológicos fazem com que o corpo crie reações corporais e hormonais para lutar contra os sentimentos perturbadores. Com isso, são liberados hormônios do estresse em todo o corpo, o que acaba contraindo os músculos, gerando dores em regiões mais propensas ao movimento e até mesmo em todo o corpo.

Quando essa reação acontece com certa frequência, o corpo se encontra em “hiperestimulação de reação ao estresse”, contraindo os músculos, mesmo que não haja situação estressante ou que gere ansiedade. Torna-se uma ferramenta de proteção constante para um possível acontecimento. Com isso, as dores na região da coluna são intensas e recorrentes e podem não passar com o uso de analgésicos.

Como tratar?

Ao se saber, junto ao médico, que o problema de dor na coluna é de fundo emocional, deve-se primeiramente tratar esse fator estimulante para conseguir obter a melhora nas dores. À medida que a mente do indivíduo se acalma, as dores também são amenizadas. Quando a ansiedade é causada pelas dores, deve-se tratar a dor em 1º lugar, para que o psicológico seja recuperado em seguida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques in Todos
Como evitar dores na coluna durante a gravidez

Como evitar dores na coluna durante a gravidez

As dores nas costas estão dentre as mais comuns em todo o mundo. De acordo com pesquisa feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 90% da população mundial sofrerá com esse tipo de dor ao menos 1 vez na vida. No Brasil, o quadro não é diferente, pois problemas nas costas são hoje a principal causa de afastamento do trabalho.

Existem diversos fatores que influenciam na manifestação da dor nas costas, como permanecer na mesma posição durante muito tempo, falta de atividades físicas e carregar peso de maneira errada. Especificamente sobre o peso, existe uma relação direta entre coluna e gravidez.

Estima-se que de 50% a 70% das grávidas sofram com dores nas costas devido ao aumento de peso e mudança no eixo da coluna, sendo o sintoma mais comum na região lombar, com incidência maior na transição do 2º para o terceiro 3º trimestre de gravidez (entre 6 e 7 meses).

Assim, coluna e gravidez são um assunto que deve ser tratado de maneira séria, e felizmente existe uma série de dicas para evitar que as dores nas costas se manifestem nesse período. 

Dicas para evitar dores na coluna durante a gravidez

  1. Entender o próprio corpo

Para que não haja carga de peso sobre a região lombar, a gestante deve aprender a ficar em pé, sentada e curvar-se sem causar nenhum estresse na região da coluna, e, para que isso seja feito, não existe uma outra maneira senão entendendo o próprio corpo e os efeitos das mudanças provocadas pela gestação.

  1. Praticar atividades físicas

As atividades físicas são importantes para qualquer pessoa, não sendo diferente com mulheres grávidas. Deve-se dar preferência às atividades leves e de baixo impacto para as articulações, incluindo a caminhada, a hidroginástica e a natação, as quais auxiliam no alívio da região lombar.

  1. Dormir em posição correta

Especialmente no último trimestre da gravidez, dormir pode ser algo extremamente desconfortável, e, por isso, é necessário fazê-lo na posição certa. O ideal é deitar-se de lado, mantendo 1 ou os 2 joelhos dobrados e com um travesseiro entre eles, pois isso também auxilia na redução da carga suportada pela coluna.

  1. Evitar pegar peso

O ideal é que as mulheres grávidas não carreguem nenhum tipo de peso. No entanto, em muitas situações, como as das mulheres que possuem filhos mais velhos, isso é inevitável. Assim, caso seja necessário, agache-se, pegue-o, trazendo-o junto a si, e levante-se com a força das pernas, e não da coluna.

Assim, a relação entre coluna e gravidez não deve ser ignorada, pois possui grande impacto na qualidade de vida das gestantes. Em caso de extremo desconforto ou muita dor, procure um ortopedista para receber orientações.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques in Todos
8 dicas para combater a dor na coluna

8 dicas para combater a dor na coluna

Você sente dor na coluna com frequência? O que faz para aliviar as dores? A dor na coluna (também conhecida como “lombalgia”) é uma queixa comum nos consultórios médicos. A cada 10 pessoas, uma reclama desse problema.

Nesse quadro, muita gente acaba apelando para analgésicos e anti-inflamatórios (comprados sem prescrição médica), ao invés de identificar as causas devidamente, adotar medidas preventivas ou buscar tratamento médico especializado para doenças que afetam a coluna.

Combatendo a dor na coluna: 8 dicas valiosas

1. Evite carregar ou levantar peso

Quando precisar levantar ou carregar objetos pesados (até mesmo as sacolas de compras), peça ajuda ou use carrinhos de transporte para evitar a sobrecarga na coluna. O esforço físico exagerado é prejudicial à coluna e as demais estruturas ósseas e musculares.

2. Pratique atividades físicas

Fazer exercícios físicos regulares ajuda a manter o peso, fortalecendo a musculatura e as articulações – desde que sejam feitos da maneira correta. Por isso, é imprescindível seguir as orientações de educadores físicos para evitar lesões e outros problemas na coluna.

3. Corrija a postura

A má postura é responsável por vários problemas, principalmente nas regiões cervical e lombar. Evite passar horas com a coluna curva, seja enquanto trabalha, assiste à tevê, usa computador ou celular. Se necessário, procure ajude profissional. Fisioterapia, natação e Pilates, por exemplo, podem corrigir a postura, prevenindo a lombalgia e outras complicações.

4. Combata o estresse

O estresse manifesta-se de várias formas. Uma delas é a dor nas costas, causadas pela má postura e a tensão muscular. Nesse sentido, outra dica importante é procurar fazer exercícios físicos, com alongamento e relaxamento, de forma periódica, investindo também em outras atividades que aliviem o estresse.

5. Controle o peso

Se você está acima do peso, certamente já notou que as dores nas costas aumentaram, não é mesmo? O sobrepeso realmente tem relação com a sensação de desgaste na coluna.

Busque iniciar um programa de reeducação alimentar e faça exames de saúde para avaliar as taxas de colesterol, triglicérides e glicemia. Além de dores na coluna, o sobrepeso e a obesidade provocam problemas cardiovasculares.

6. Livre-se do tabaco

Pode não parecer, mas o cigarro também é prejudicial à coluna. Sabe por quê? As substâncias tóxicas do cigarro prejudicam a qualidade de sangue e, consequentemente, a nutrição do organismo, inclusive dos ossos e articulações. Isto acaba afetando também os discos intervertebrais, músculos e a qualidade dos ossos.

7. Troque o colchão e o travesseiro

A postura correta, durante o sono, também evita dores na coluna. Se você passa a noite deitado em um colchão que é mole demais ou usa travesseiros duros e muito altos, as dores na coluna são inevitáveis.

8. Não ignore o problema!

A dor na coluna pode ser aguda ou crônica, envolvendo uma série de outras variáveis e possíveis questões de saúde. Tomar medicação por conta própria não é a melhor solução!

Faça uma consulta médica com uma especialista para identificar as causas do problema, considerando seu caso específico. O diagnóstico precoce das doenças que afetam a coluna evita maiores transtornos no futuro. Por esta razão, o ideal é consultar o médico quando notar que a dor de coluna está perdurando.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques in Todos