pontos-gatilho

O que são pontos-gatilho?

Você já ouviu falar em pontos-gatilho? Em resumo, eles dizem respeito a áreas hiper irritáveis do corpo, geralmente os músculos, responsáveis por gerar dores profundas e crônicas. Basta estimular a área para que cesse o estímulo doloroso ou que ele se inicie. Em pontos-gatilho é comum que haja algum distúrbio músculo-esquelético que acompanhe a manifestação de dor local. 

Esse tipo de distúrbio pode ser causado por trauma repentino ou mesmo por lesões por estresse constantes. Para saber mais sobre os pontos-gatilho, continue a leitura deste artigo.

Características dos pontos-gatilho

Qualquer músculo do corpo humano pode desenvolver pontos-gatilho. Os mais afetados, no entanto, são os da cabeça, pescoço, lombar e glúteos, que geram sintomas crônicos no paciente, como cefaleia, dor na mandíbula, dor nos olhos e zumbido no ouvido

Em alguns pontos-gatilho é possível perceber a presença de pequenos nódulos sob a pele. Quando pressionados, o paciente relata dor ou alívio imediato do incômodo. Outra característica é a fraqueza e dificuldade de movimentação da área afetada. 

Para encontrar um ponto-gatilho, o médico realiza a palpação da área sensível, ou do nódulo mais rígido encontrado. O especialista observa as reações do paciente ao toque, além das contrações no local. 

O toque provoca dor no músculo afetado ou faz com que o sintoma seja irradiado para as zonas de referência. Ao tocar um ponto-gatilho, o músculo tende a “saltar” imediatamente.

O distúrbio é classificado como ativo ou latente. O ponto-gatilho ativo, por exemplo, gera dor espontânea (sem toque) distante do local de origem, além de fraqueza. Já os pontos latentes manifestam dor apenas quando pressionados, que podem ser sentidos no local de origem ou irradiados para a zona de referência. O último caso também pode gerar fraqueza muscular.

Quais são as causas dos pontos-gatilho? 

Não existem evidências científicas que expliquem, de uma vez por todas, o desenvolvimento dos pontos-gatilho. Até o momento, o que se sabe é que o distúrbio pode ser resultado de lesões agudas ou por estresse repetitivo relacionado ao trabalho ou a atividades recreativas. 

Outros fatores associados ao problema são a má postura, falta de exercícios físicos, alterações no sono e deficiências de vitaminas. A realização de treinos sem o acompanhamento de um especialista também é um forte fator de risco para o problema.

Demais causas associadas ao distúrbio incluem:

  • dormir de maneira inadequada, utilizando muitos travesseiros, colchão mole ou em posição incorreta;
  • movimentos repetitivos;
  • estresse psicológico.

Existe tratamento para os pontos-gatilho?

Sim. A primeira ação realizada é a inativação do ponto-gatilho. Para isso, é injetada uma agulha com anestesia diretamente na origem da dor. A injeção também pode conter uma solução  de anestésico e corticoide . A aplicação acompanha a realização de técnicas manuais e alongamento do músculo afetado. 

Outro método terapêutico utilizado é a reabilitação muscular, que irá devolver a amplitude dos movimentos do paciente com o uso de diferentes técnicas. Algumas delas incluem o alongamento, analgesia com aparelhos eletroestimuladores, acupuntura, reeducação postural, dentre outras. 

Por fim, o médico especialista irá trabalhar o quadro psicológico do paciente para prevenir novas crises dolorosas causadas pelos pontos-gatilho. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp