obesidade

Obesidade e complicações em cirurgias vertebrais: qual a relação?

A obesidade é um desafio para a área de saúde. Além facilitar o surgimento de doenças que se desenvolvem a partir do excesso de peso, o problema também dificulta o tratamento de outras patologias. É o caso de quem precisa se submeter a uma cirurgia de coluna e é obeso. As complicações que podem acontecer em um procedimento cirúrgico vertebral é mais frequente em pessoas com excesso de peso. O problema é que o obeso é o mais propenso a ser encaminhado para uma cirurgia de coluna. Isto acontece porque o peso corporal sobrecarrega as vértebras. Com isso, pode haver o surgimento de hérnias discais e alterações na morfologia desta estrutura de sustentação do nosso corpo.

Relação entre IMC e complicações cirúrgicas

Pesquisadores norte-americanos verificaram que o risco de complicações cirúrgicas aumentam de acordo com o Índice de Massa Corpórea (IMC) do paciente. De acordo com seus estudos, quanto mais pesada a pessoa, mais chances ela tem de ter problemas após uma cirurgia na coluna, por exemplo. Um paciente obeso tem a até três vezes mais propensão a ter problemas ao se submeterem a procedimentos cirúrgicos vertebrais. Uma pessoa com IMC acima de 40 que se submeter a uma operação de hérnia lombar tem alta propensão de ter complicações no pós-operatório. Isto pode acontecer, porque a obesidade pode comprometer a cicatrização dos ferimentos. Além disso, pode ainda favorecer quadros de trombose venosa profunda, hipertensão e compressões nervosas.

Riscos da obesidade na cirurgia de coluna

A obesidade em si não é uma contraindicação para a cirurgia da coluna. No entanto, o peso extra pode favorecer problemas relacionados à anestesia e a incisão no local a ser operado. O peso extra pode agravar a apneia do sono decorrente da anestesia. Além disso, a capacidade respiratória é prejudicada em função da pressão na caixa torácica. Sendo assim, o monitoramento da função respiratória torna-se um desafio para todos os profissionais envolvidos no procedimento. A posição do paciente obeso também pode ser considerada uma dificuldade para o cirurgião. O volume de gordura pode dificultar que a incisão alcance com precisão a área a ser operada. Como o corte tende a ser mais profundo nestes casos, a recuperação do local também é mais complicada. As consequências observadas são dores mais fortes, maior probabilidade de infecções e cicatrização mais lenta e sujeita à secreções. Outra grande preocupação de médicos e enfermeiros é que grande parte dos pacientes obesos têm problema de hipertensão arterial. Por isso, o controle dos batimentos e o controle da pressão sanguínea deve ser cuidadosamente monitorado. Caso não haja esta atenção, aumenta o risco de desencadeamento de complicações cardíacas durante o procedimento. A maioria dos cirurgiões de coluna vertebral concordam que perder peso antes de fazer a cirurgia de coluna pode ajudar a diminuir os riscos de complicações durante e após a operação. Por isso, se você é obeso e precisa realizar uma cirurgia de coluna, converse com o seu médico sobre um possível programa de emagrecimento saudável antes do procedimento. Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!
Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques