lombalgia

Tudo que você precisa saber sobre lombalgia

Não importa a idade ou o gênero: as dores na região das costas sempre causam um incômodo enorme para quem é atingido por elas. Somente no Brasil, o problema atinge mais de 27 milhões de pessoas, segundo um levantamento do Ministério da Saúde. Dentre as lesões mais comuns nessa região do corpo, está a lombalgia. As dores na lombar geralmente causam um enorme prejuízo, seja pela dor seja pelo fato de interferirem diretamente nas atividades do dia a dia, tanto  que esse problema é, atualmente, o principal motivo de afastamento do trabalho nos Estados Unidos. Neste artigo, você vai ver tudo o que precisa saber sobre esse problema.

O que é?

A lombalgia é a dor na região lombar, a parte mais baixa da coluna vertebral próxima à bacia e que geralmente suporta a maior carga com relação a toda a extensão das costas. Apesar de não ser considerada uma doença pelos especialistas, ela representa um quadro que exige atenção, já que pode causar muita dor e incômodo em certas situações.

O problema é classificado de 2 maneiras. A dor aguda geralmente dura alguns dias e costuma surgir de repente, causando bastante incômodo. Na maioria dos casos, acomete pessoas entre 30 e 60 anos e é provocada por esforço físico exagerado, trauma ou má postura.

Já o tipo crônico tem um período de duração maior (normalmente acima de 3 meses) e, por ser uma consequência do envelhecimento e do desgaste da estrutura da região lombar, atinge pessoas com mais idade. Provocando uma dor moderada, ela costuma ser frequente ou até mesmo permanente.

Causas da lombalgia

Além dos motivos citados, a condição pode ser causada por problemas como dor ciática, hérnia de disco, osteoporose, fibromialgia, estenose, dentre outros. Nesses casos, a dor na região lombar pode ser consequência de um problema maior ou mais grave.

É importante também ficar de olho nos chamados fatores de risco, ou seja, situações que aumentam a probabilidade de ocorrer a doença. Tratando-se de dor lombar, podemos citar o sedentarismo, a má postura no dia a dia, o tabagismo, a obesidade, o estresse e o ganho de peso na gravidez.

Diagnóstico, tratamento e prevenção

Em caso de dor na região lombar, um médico ortopedista deve ser consultado. Ele vai fazer um levantamento do histórico do paciente e uma avaliação clínica. Na maioria dos casos, para um diagnóstico mais preciso, é necessária a realização de exames de imagem, como radiografia, tomografia e ressonância magnética.

As formas de tratamento mais comuns são a utilização de analgésicos e inflamatórios, para diminuir a dor e o quadro inflamatório, além de cuidados com a postura e o repouso. Em algumas situações, trabalhos com fisioterapia podem ser úteis, a fim de fortalecer os músculos e aumentar a mobilidade da região — somente em casos extremos a cirurgia é recomendada.

Para prevenir a lombalgia, é importante tomar cuidados com a postura, principalmente quem trabalha muito tempo em pé ou sentado. Realizar exercícios físicos, controlar o peso e evitar hábitos não saudáveis, como o tabagismo, também ajudam a evitar o problema.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques