hipercifose

Tire suas dúvidas sobre a hipercifose

Na coluna vertebral, observa-se uma curvatura natural “para fora” da caixa torácica. Tal curvatura é chamada de cifose e não representa um problema. Contudo, quando o grau da curva é muito significativo, tem-se um quadro característico de hipercifose. Nesse cenário, as costas mostram um arqueamento exacerbado e formam a popular corcunda. O processo ocorre pois a cintura escapular projeta-se para a frente, enquanto a escápula move-se para baixo e para frente. Já a cabeça acaba por se projetar para a frente. Em decorrência da curvatura aumentada, notam-se deficits na respiração, encurtamento das vértebras e redução na capacidade de expansão torácica.

Se você tem interesse em entender melhor sobre a doença mencionada, leia mais a seguir.

Mas, afinal, quais são as causas da hipercifose?

Existem vários fatores que podem levar ao desenvolvimento da condição. Dentre os exemplos mais recorrentes, estão: defeitos congênitos, osteoporose, diferentes enfermidades ósseas, traumas e tumores. Em algumas pacientes, o peso das mamas também acaba por acentuar a curvatura da coluna. Sabe-se hoje que a má-postura é responsável por desencadear a disfunção em boa parte dos indivíduos afetados. Afinal, são poucas as pessoas que se preocupam em manter a postura correta no dia a dia.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico baseia-se essencialmente na avaliação clínica em conjunto com radiografias comuns da coluna. Com esses testes, é possível averiguar a anatomia vertebral e verificar se há ângulo de desvio superior a 50 graus, o que confirma a enfermidade.

Na sequência, serão apresentadas as soluções mais adequadas para o problema. Acompanhe!

Existe algum tratamento?

Sim, a boa notícia é que existem tratamentos efetivos para a hipercifose. O 1º sintoma do desvio costuma ser uma dor persistente nas costas, associada à fadiga e à rigidez na região. No geral, esses sinais são atenuados a partir de sessões de fisioterapia convencional, para fortalecer os músculos de sustentação da coluna. A técnica ainda traz outros benefícios, como o alongamento peitoral e a tonicidade abdominal e lombar. Com frequência, são indicados o pilates e a reeducação postural global (RPG), com a mesma finalidade. Exercitar-se com supervisão é uma dica válida para todos e costuma ter reflexos positivos para quem sofre com patologias de coluna.

Em situações mais severas, a utilização de coletes especiais é sugerida pelo profissional. Vale ressaltar aqui que o uso desse acessório nunca deve ser feito por conta própria, sob risco de se piorarem as dores.

Com o presente texto, esperamos ter respondido com clareza as questões fundamentais acerca da hipercifose. E lembre: quanto antes os cuidados forem iniciados, maiores são as chances de resultados eficientes. Sendo assim, busque ajuda de um médico especialista em coluna  quando sentir dores nas costas intensas e persistentes.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques