Fratura de compressão vertebral

Fratura de compressão vertebral: sintomas, causas e tratamentos

Quando o corpo vertebral é pressionado de cima para baixo, dizemos que o paciente tem uma fratura de compressão vertebral. A carga recebida na vértebra está em desequilíbrio, deixando-a sem resistência. Toda essa pressão faz com que o osso entre em colapso, e a sensação é de esmagamento. A partir daí, sintomas como dores, perda de altura, deformidade da coluna e dificuldades de locomoção começam a surgir.

Em linhas gerais, os motivos que resulta nessa compressão podem ser variados, desde uma queda ou acidente até a osteoporose. Em casos mais graves, ela pode ser o resultado de um tumor na espinha. O corpo vertebral pode sair do canal medular e comprimir outros órgãos, como os nervos, a bexiga e os intestinos. Por isso, são muito importantes manter uma boa saúde da coluna vertebral e realizar visita periódica a um ortopedista, ainda mais se houver histórico familiar.

Causas da compressão vertebral

A osteoporose é a principal vilã nos casos de fratura por compressão vertebral, uma vez que ela deixa os ossos mais finos e frágeis. Essas fraturas podem ser encontradas em toda a extensão da coluna, porém são mais comuns nas vértebras inferiores. Isso porque a gravidade influencia na pressão sobre essa estrutura. O que também se percebe é que a fratura é mais comum em direção à frente da coluna, fazendo com que as vértebras ganhem formato de cunhas. Quando a espinha se curva para a frente, o problema ganha o nome de cifose.

Como os ossos estão frágeis, todo movimento passa a ser um perigo. Atividades cotidianas, como levantar uma caixa ou pular um degrau, podem se tornar um pequeno trauma. Contudo, essas fraturas também podem ser formadas por acidentes traumáticos (queda e choque) e por tumores que crescem dentro ou perto da coluna vertebral.

Sintomas

Em casos mais leves, as fraturas são pouco sintomáticas, causando perda da altura ou cifose na grande maioria dos pacientes. Contudo, em níveis mais elevados, a dor pode aparecer imediatamente ou pouco tempo após a fratura. Ela é mais comum na parte do meio ou no inferior das costas, além de poder irradiar ao braço ou ao abdômen. Dentre os sintomas, ainda pode haver agravamento da dor quando em pé ou andando, pouca mobilidade da coluna vertebral e crises de falta de ar. Se a causa não for a osteoporose, os sintomas são imediatos, como dor aguda, sensibilidade óssea no local e espasmos musculares.

Tratamentos

O tratamento das fraturas de compressão vertebral pode ser cirúrgico e não cirúrgico. As medidas imediatas passam pela administração de analgésicos e, dependendo do caso, pela mobilização. Indica-se o tratamento através de fisioterapia e a retomada das atividades normais, pois elas ajudam a limitar o agravamento da perda óssea. A cirurgia é recomendada quando não se consegue curar ou se a dor persiste e existe instabilidade da coluna vertebral. O cirurgião procura métodos minimamente invasivos, como a cifoplastia por balão.

Cuide da sua coluna e fique atento aos menores sintomas de fratura de compressão vertebral, principalmente se você já tem diagnosticada a osteoporose. Programe visitas periódicas ao médico e realize os exames necessários.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques