formigamentos

Formigamento pode ser sinal de hérnia de disco

A hérnia de disco é uma doença que acontece quando parte de um disco vertebral se afasta de sua posição original, o que pode acarretar a compressão dos nervos que saem da coluna. O disco vertebral, por sua vez, fica localizado entre as vértebras e tem a função de evitar o atrito direto entre elas e amortecer impactos da coluna.

A hérnia de disco afeta cerca de 35% da população mundial. Pode ser causada por múltiplos fatores como realização de exercícios repetitivos, por exemplo, se inclinar e girar o tronco várias vezes ao dia, abaixar e se levantar.. Carregar peso excessivo e permanecer por muito tempo sentado também pode desencadear a hérnia de disco. Predisposição genética, envelhecimento, tabagismo e sedentarismo também são causas prováveis. A falta de atividades físicas favorece o enfraquecimento da musculatura e a instabilidade das articulações intervertebrais.

Entre os sintomas da hérnia de disco estão a dor na coluna e o formigamento nos membros. Leia o artigo completo para saber mais sobre os sinais de hérnia discal e como a observação dos sintomas pode contribuir no diagnóstico.

Quais são os principais sintomas de hérnia de disco?

Quando algum disco vertebral se desgasta e o líquido que fica em seu interior se desloca, podem aparecer sintomas como dor na coluna e nos membros; dificuldade de movimentação da nuca, pescoço e ombros; perda de força muscular e formigamento na região próxima à lesão, nos braços e pernas.

Em alguns casos, a hérnia de disco é assintomática. Em outros, a sensação dolorosa pode ser leve, moderada ou intensa, a ponto de se tornar incapacitante. Essa dor pode vir ou não acompanhada de dormência, dependendo da área em que a raiz nervosa foi comprimida. Quando há dormência, ela pode atingir coxas, glúteos, pernas e pés.

Como diagnosticar  e tratar a hérnia de disco?

O diagnóstico adequado é fundamental para o sucesso do tratamento de hérnia discal. A princípio, o médico analisa os sintomas relatados e verifica se há sinais de agravamento do quadro, como fraqueza muscular na região anal ou incontinência urinária, por exemplo. Os reflexos e a sensibilidade do indivíduo devem ser avaliados no exame clínico. Para se identificar a raiz do problema e a sua gravidade, exames de imagem como ressonância magnética e tomografia computadorizada podem ser solicitados pelo especialista.

O protocolo terapêutico pode incluir o uso de medicação associado a sessões de fisioterapia, visando amenizar os sintomas, reduzir a compressão local, promover a troca de líquido dos discos vertebrais e auxiliar na melhora da mobilidade da região. Além disso, exercícios de estabilização, alongamento das estruturas localizadas na área da lesão e fortalecimento da musculatura do tronco também são bons recursos para aliviar a dor e evitar formigamento. A cirurgia também é uma alternativa  para tratar a condição de maneira efetiva.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques