Fibromialgia

Quando a dor na coluna é fibromialgia?

Calcula-se que existam mais de 100 tipos de doenças que causam dores na coluna, os reumatismos. No entanto, como muitos deles têm os mesmos sintomas, pode ser muito difícil e demorado chegar ao diagnóstico correto. Um dos reumatismos mais desafiadores para os médicos nesse sentido é a fibromialgia, e este texto pretende relacionar alguns dos sintomas específicos dele. Continue lendo!

Doenças reumáticas

É importante dizer que existem basicamente dois tipos de doenças reumáticas, isto é, que afetam o nosso sistema ósseo-muscular. São eles:

  1. Doenças que, ao afetarem outros órgãos, comprimem ou causam outra sequela que ocasiona a dor na coluna, como problemas respiratórios, cardíacos, renais, cisto no ovário, obesidade, etc.;
  2. Doenças que partem diretamente da coluna e podem ou não se irradiar para outras partes do corpo: estenose, escoliose, osteoporose, lombalgias, hérnias, fraturas da coluna, artrite ou osteoartrite, bursites, artrose, fibromialgia.

Queixas muito comuns dos pacientes a respeito de todas essas doenças, são dor intensa nas costas ou na coluna ou que se espalha indefinidamente por várias regiões do corpo, cansaço constante, sono agitado e que não repara, dificuldade em fazer movimentos e tarefas simples da rotina, como caminhar, ficar em pé, sentar-se, levantar-se da cama, etc.

Sintomas da fibromialgia

Veja a seguir o que difere esse quadro de outras doenças.

  • A dor é generalizada: acontece em vários lugares do corpo, localizados na esquerda e na direita. Pode ser mais ou menos intensa. Os especialistas distinguem 18 pontos específicos onde ocorrem esses incômodos, localizados nas seguintes regiões:
  1. Pescoço e/ou nuca;
  2. Parte de trás dos ombros;
  3. Parte superior do peito;
  4. Cotovelos;
  5. Parte superior dos glúteos;
  6. Quadris;
  7. Joelhos.

É sinal de alerta para esse reumatismo se a dor é mais forte em de 3 a 6 dessas regiões ou menos forte em 7 dessas áreas, por no mínimo 3 meses (12 semanas).

  • Além da dor, há fadiga, sono não reparador e dificuldade em realizar tarefas simples. Outros sintomas podem ser:
  1. Ansiedade/estresse;
  2. Dores de cabeça e/ou abdominais muito fortes;
  3. Tensão pré-menstrual mais intensa que o normal;
  4. Tonturas;
  5. Queimações e formigamentos;
  6. Depressão;
  7. Dificuldades cognitivas: lapsos de memória, de concentração, de raciocínio e até problemas na fala.

O tratamento

A fibromialgia ainda é um mistério. Qualquer pessoa pode desenvolvê-la, mas não há muita certeza a respeito do que a causa, apenas quanto aos fatores que contribuem para que ela surja, como:

  • Ser mulher;
  • Herança genética;
  • Sedentarismo ou excesso de esforço físico;
  • Acúmulo de estresse constantemente;
  • Aumento da idade;
  • Obesidade;
  • Traumas físicos, emocionais ou outras doenças.

A fibromialgia ainda não tem cura, mas tem tratamento. É preciso consultar um especialista (reumatologista ou ortopedista), para indicar medicamentos, e possivelmente também um psicólogo ou psiquiatra, para alívio dos sintomas psicológicos ou mentais. Além disso, a pessoa será orientada a desenvolver alguma atividade física.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques