dor nas costas

Causas da dor nas costas em crianças

Atualmente, é comum ver crianças e adolescentes reclamando de dor nas costas. O problema pode ter causas variadas e, por isso, a avaliação de um especialista é indispensável.

Por se tratar de um corpo em desenvolvimento, a identificação precoce da causa da dor é a melhor prevenção de problemas futuros maiores. Continue a leitura para entender mais sobre o assunto.

A dor nas costas em crianças pode ser grave?

As causas de dor nas costas, em sua grande maioria, não se originam de problemas graves, mas isso não exclui o fato de que existem raízes mais complicadas que podem levar a problemas maiores. Além disso, dependendo da origem da dor, ela pode piorar gradativamente e comprometer o bem-estar da criança, se não for dada a devida atenção.

As crianças passam muito tempo sentadas: estudando, vendo televisão, usando o computador, jogando videogame, etc. Muitas vezes, também carregam mochilas pesadas e não são mais tão ativas como antigamente. Uma musculatura enfraquecida e maus hábitos posturais podem resultar, em sequência, na dor nas costas.

Meu filho queixou de dor nas costas. O que fazer?

Fatores como obesidade, excesso ou falta de atividade física e problemas de desenvolvimento da coluna também podem resultar nesse mal na infância. Infecção, tumor, dor crônica de alguma anomalia na formação das estruturas do corpo são outros exemplos de causas menos comuns.

Se seu filho queixa de dor frequentemente, o ideal é levá-lo a um médico ortopedista para que o caso seja avaliado. Os motivos que podem levar a reclamações desse tipo são inúmeros e cada caso precisa ser avaliado individualmente.

Preste atenção aos sinais

É importante que os pais prestem atenção aos sinais. Nem sempre a criança verbaliza a queixa da dor, então é primordial observar o comportamento dela para identificar padrões que indiquem que algo está fora do normal. Entre as causas da dor, podem estar:

  • maus hábitos de postura;
  • sedentarismo;
  • atividades físicas inapropriadas;
  • obesidade;
  • desvios da coluna, como escoliose, lordose, hipercifose;
  • carregar mochilas muito pesadas;
  • infecções;
  • artrite;
  • entre outros problemas.

Além disso, deve-se levar a sério a avaliação médica periódica do desenvolvimento da criança. Por meio de exames clínicos, pode-se identificar a causa específica da dor e tratá-la de forma efetiva.

Caso exista a necessidade, o especialista poderá encaminhar a criança com dor nas costas para outros exames complementares, como raio-x e tomografia, que ajudam a identificar desvios e outros problemas que possam acometer sua qualidade de vida.

O estirão do crescimento e a dor na coluna

Existem fases no desenvolvimento da criança até a pré-adolescência conhecidas como estirões do crescimento. Nelas, a criança têm um pico de desenvolvimento em um curto período de tempo em que fica mais notável a incidência de anomalias como escoliose, problemas posturais, desgaste entre vértebras, e tudo isso pode gerar dor.

É importante observar os sinais para que as causas da dor nas costas sejam tratadas antes de virarem grandes problemas. Anomalias no desenvolvimento da coluna devem receber intervenção especializada para serem corrigidas o mais rápido possível.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques