dor lombar

Dor lombar: quando deve ser motivo de preocupação?

A dor na parte inferior da coluna, ligada à cintura, bacia e pernas, é chamada de dor lombar ou lombalgia. É um problema muito comum e, pelo menos uma vez na vida, você poderá experienciar um quadro de dor desse. 

Entretanto, esse tipo de dor nem sempre é motivo de tanta preocupação. Cada caso deve ser avaliado individualmente e você precisa estar sempre atento a todos os sinais que seu corpo dá junto à dor. Para saber melhor quando procurar um médico acompanhe a leitura e entenda um pouco mais sobre o assunto.

O que causa a dor lombar

As causas da dor na lombar podem ser diversas e, muitas vezes, a dor cessa com o passar do tempo. Os quadros de dor aguda duram em torno de seis semanas e, caso não haja melhora ao longo desse período, o médico ortopedista deverá ser consultado para investigar a raiz do problema.

As causas da lombalgia são diversas e, por isso, o indivíduo deve observar os sintomas e não escondê-los com o uso de anti-inflamatórios e analgésicos por automedicação. Eles podem esconder outros indícios de problemas mais graves que devem ser investigados.

As causas principais de quadros de dor na lombar que levam indivíduos aos consultórios médicos são:

  • inflamação do ciático;
  • esforço repetitivo;
  • enfraquecimento muscular na região;
  • excesso de exercício físico, causando sobrecarga na coluna;
  • postura incorreta;
  • problemas nos rins;
  • hérnia de disco;
  • estresse.

Apesar de serem muitas as razões para um grande incômodo na parte mais baixa da coluna, algumas podem se curar naturalmente. Da mesma forma, outras precisam de atenção e tratamento, principalmente em casos que provocam dor crônica, que pode durar por toda uma vida e interferir negativamente na qualidade de vida.

Quando procurar um especialista

Você deve procurar um especialista em ortopedia imediatamente, caso, junto com a dor na lombar, observar os seguintes sintomas:

  • formigamento ou fraqueza nas pernas;
  • cãibra e formigamento na região da virilha;
  • febre;
  • incontinência urinária ou do esfíncter;
  • vômito;
  • sangue nas fezes;
  • sangue na urina;
  • dor intensa que excede o período de seis semanas;
  • sistema imunológico debilitado;
  • falta de ar e desmaios.

Esses sintomas podem indicar complicações como hérnia de disco, infecção, aneurisma abdominal, problemas graves nos rins, intestino ou tumor maligno. Sabendo disso, os incômodos devem ser informados ao médico para que seja feito o exame clínico e pedidos os exames de imagem necessários para descartar casos graves (ou tratá-los da maneira correta).

Sobre o diagnóstico

Os exames de imagem que podem ser solicitados pelo médico ortopedista para diagnóstico da raiz do problema de lombalgia são o raio-x, a ressonância magnética e a tomografia computadorizada. Nem sempre o indivíduo precisará fazer todos esses exames, portanto serão indicados de acordo com as queixas e necessidades individuais.

Quanto ao tratamento, como podem ser muitas as causas da dor na lombar, não se pode definir o que será indicado para cada caso. O importante é tratar a raiz da dor, e não apenas os sintomas. 

Entre as indicações para prevenir a dor lombar estão a prática regular de exercícios físicos para fortalecimento muscular da região (sem exagero, na medida correta para o seu corpo), hábitos de alimentação saudável, controle de peso para evitar obesidade e sobrepeso, atenção para uma postura correta durante toda e qualquer atividade (inclusive ao dormir) e moderação no esforço repetitivo, seja ele qual for.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques