dor na coluna

Depressão e dores na coluna: qual a relação?

A depressão e a dor na coluna são dois dos distúrbios mais comuns no mundo todo. Para completar, o que vem sendo observado atualmente é que existe uma forte relação entre os sintomas.

Em primeiro lugar, o tipo de depressão que vem sendo relacionada com a dor na coluna é a depressão maior, ou clínica, como também é chamada. Essa é uma doença que vai muito além do sentir-se triste por alguns dias. A depressão maior vem gerando consequências negativas na sociedade e na saúde da população mundial. 

Por isso, é importante entendermos um pouco mais sobre este distúrbio, como falaremos a seguir.

Principais sintomas da depressão

Uma pessoa recebe o diagnóstico de depressão quando os sintomas prevalecem por mais de duas semanas, além de incluírem pelo menos cinco dos sinais a seguir:

  • humor predominante deprimido, que pode incluir choros recorrentes;
  • falta de esperança;
  • irritação;
  • dores pelo corpo;
  • perda ou aumento do apetite, com consequente perda ou aumento de peso;
  • sono irregular, como dormir muito ou pouco;
  • inquietação ou lentidão, acompanhada de falta de energia e cansaço;
  • falta de prazer com atividades antes prazerosas;
  • baixa libido;
  • sentimento de culpa ou de inutilidade;
  • baixa concentração e memória;
  • pensamentos negativos, como a morte;
  • tentativas de suicídio ou automutilação.

Esses são os principais sinais da depressão, que precisam ser reconhecidos e compartilhados com familiares ou amigos. Sem tratamento adequado, esse quadro tende a piorar, podendo gerar prejuízos sociais, familiares e profissionais.

Por que a depressão atinge pessoas com dores nas coluna, ou vice e versa?

Primeiramente, existem evidências que relacionam o surgimento da depressão em pacientes com dores crônicas nas costas, devido aos diversos desconfortos no dia a dia. Por outro lado, também há estudos que sugerem que a depressão seja uma das causas do desenvolvimento de dores na coluna.

No primeiro caso, os principais fatores que favorecem o surgimento do quadro depressivo no paciente com dor nas costas incluem:

  • dificuldade para dormir por causa da dor;
  • irritabilidade durante o dia, por causa da insônia;
  • isolamento social, devido à dificuldade de locomoção;
  • problemas financeiros, devido à dificuldade de continuar trabalhando;
  • alterações mentais e gastrointestinais pelo uso de medicamentos para dor;
  • alterações na concentração e na memória, prejudicadas pela dor intensa e persistente nas costas;
  • dificuldade em participar de atividades de lazer com amigos ou com a família;
  • falta de interesse em relações sexuais, que pode gerar conflitos no relacionamento afetivo.

E quando a depressão é a causa das dores nas costas? Aqui, podemos levantar diversas variáveis que se correlacionam. Primeiramente, a pessoa depressiva apresenta fadiga e cansaço frequente, o que pode prejudicar a forma como esse paciente mantém a postura. Além disso, a doença pode causar tensão no pescoço e nos ombros, gerando dores nas costas. 

A pessoa depressiva, geralmente, tem hábitos sedentários. Com isso, os músculos da coluna vão se tornando mais fracos e frágeis, suscetíveis às dores.

Existem outras explicações, como a modulação de receptores de dor.

Por fim, é importante adequar o tratamento para dor na coluna com terapias que incluem a depressão. Portanto, é importante notar se as dores e a depressão se apresentam em conjunto. Fale com o seu médico sobre o que você sente, de forma bem abrangente, para que ele possa recomendar o tratamento mais eficaz.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques