Escoliose

Como é feita a cirurgia de escoliose?

A escoliose é uma alteração no formato da coluna vertebral, que ocorre durante a fase mais intensa de crescimento, geralmente após a puberdade. A maior parte dos casos é idiopática, ou seja, de causa desconhecida. Já as causas conhecidas para a deformidade são:

  • paralisia neuromuscular, como paralisia cerebral e distrofia muscular;
  • doenças congênitas, que prejudicam o crescimento normal dos ossos da coluna;
  • infecções na coluna;
  • lesões ou traumas na coluna.

A principal característica da escoliose é a curvatura anormal da coluna para um dos lados do tronco, dando uma aparência de um C ou de um S às costas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 80% dos casos, a sua origem ainda não foi esclarecida, como dissemos acima. Quadros mais graves da doença podem limitar a mobilidade e reduzir o espaço do tórax, que abriga os órgãos dos sistemas respiratório e cardíaco, impedindo que funcionem corretamente.

A cirurgia é uma opção para quem sofre com o distúrbio. Ela visa realinhar e fundir todas as vértebras prejudicadas, criando um bloco de osso único e sólido.

Abaixo, você confere como o procedimento é realizado. 

Cirurgia de escoliose 

A fusão espinhal é o procedimento cirúrgico mais comum para a correção da escoliose. A cirurgia é uma opção de tratamento para curvas severas e para curvas que não responderam ao tratamento não cirúrgico. O procedimento envolve a inserção de enxertos entre os ossos afetados para estimular sua fusão.

A instrumentação, composta por peças como parafusos, hastes e conectores, é implantada ao longo da área a ser tratada. Esse procedimento cria um “molde interno” que irá suportar as estruturas vertebrais e redirecionar a tensão de forma apropriada ao longo da coluna vertebral durante o processo de cicatrização e fusão.

Os objetivos da cirurgia 

Nenhuma cirurgia é obrigatória, se não há risco de vida ao paciente. No entanto, curvas maiores que 40-50 graus tendem a progredir. Nesses casos, a cirurgia torna-se uma escolha fundamental para o bem-estar de quem vive com a doença. Além de trazer uma melhora para situações do dia a dia, a cirurgia também possui outros objetivos. Entre eles, estão: 

  • redução da curvatura, 
  • bloqueio da progressão da deformidade; 
  • prevenção de problemas cardio-respiratórios e neurológicos; 
  • melhor aparência estética do paciente; 
  • melhor qualidade de vida no futuro. 

Período hospitalar 

O procedimento cirúrgico não requer uma internação longa. O paciente pode chegar ao hospital na noite anterior ou na manhã da cirurgia. O médico responsável irá definir qual é a melhor opção. O jejum é fundamental para evitar o risco de vômito e aspiração do conteúdo. Além disso, é recomendado  lavar todo o corpo antes da cirurgia, incluindo o cabelo. As unhas devem estar curtas e limpas e deve-se evitar o uso de cremes e perfumes.

A cirurgia geralmente é capaz de reduzir a escoliose em 50 a 70%. O procedimento visa interromper a progressão da curva e reduzir a deformidade da coluna vertebral, restaurando o alinhamento e estabilidade da coluna vertebral.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Powered by Rock Convert
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques