atividade física

Importância da atividade física para a coluna

A coluna é uma estrutura fundamental. Ela é responsável por manter o corpo humano em pose ereta, possibilitando que caminhemos em 2 pés. Além disso, constitui um eixo de comunicação entre as estruturas dos sistemas nervosos periférico e central.

Desse modo, é essencial que, ao longo da vida, adotemos condutas para preservar a sanidade e a funcionalidade dessa estrutura. Nesse âmbito, uma das mais simples atitudes que podem ser adotadas para preservá-la é a adoção de uma rotina de exercícios.

A atividade física é importante para a espinha por colaborar para a preservação das estruturas dela e para a manutenção da postura correta. Dessa forma, o exercício é um importante recurso na prevenção e até mesmo no combate às dores e às patologias como hérnias de disco, alterações posturais, atrofias musculares, dentre outras.

Veja a seguir como os exercícios podem ser utilizados em um regime de prevenção e tratamento das dores e dos problemas comuns da espinha dorsal.

Atividade física para o fortalecimento e a estabilização da coluna

O termo core se refere à musculatura que compõe a região central do corpo. Ou seja, contempla músculos do abdômen e das costas. Todo esse conjunto é responsável por promover a estabilização da espinha. Desse modo, trabalhar no fortalecimento dele é uma maneira efetiva de se prevenirem problemas nessa área.

Vale ressaltar que alguns exercícios, principalmente abdominais e movimentos de extensão do tronco, podem provocar sobrecarga da coluna vertebral, agravando problemas ou causando patologias em longo prazo. Portanto, o acompanhamento de profissionais é indispensável.

Mas não é só o fortalecimento das costas e do abdômen (nas camadas superficiais e profundas) que beneficia a espinha dorsal. Trabalhar toda a musculatura do corpo auxilia na prevenção de atrofias e assimetrias que podem impactar na estabilidade espinhal.

Portanto, um regime de exercícios que fortaleça glúteos, quadríceps, isquiotibiais e panturrilhas (a musculatura das pernas em geral), bem como de membros superiores, também contribui para a manutenção da saúde dorsal.

Exercícios cardiovasculares

O excesso de peso é uma das condições que podem causar sobrecarga e, consequentemente, patologias e dores nas costas. Assim, os exercícios cardiovasculares ou aeróbicos associados a uma dieta adequada podem contribuir para a perda de peso.

Portanto, além do fortalecimento muscular, os exercícios que contribuem para o controle do peso podem auxiliar no combate às algias e na prevenção do aparecimento delas.

Para realizar essas atividades, também é importante contar com o auxílio de um profissional, a fim de aferir e determinar a intensidade ideal da prática para atender às necessidades cardiorrespiratórias de cada indivíduo.

Considerações importantes

Neste artigo, você viu que o controle do peso e o fortalecimento da musculatura contribuem para a saúde da espinha dorsal.

Algumas opções para o fortalecimento dos músculos são: musculação, pilates, yoga, hidroginástica, pliometria, fisioterapia, etc. Já para o trabalho cardiovascular, podem ser utilizados: natação, caminhada, corrida, bicicleta, dentre outros.

Contudo, para a execução dessas atividades culminar em benefícios à espinha dorsal, é imprescindível que o regime de exercícios seja bem-estruturado e acompanhado por um profissional habilitado.

Além disso, em casos já diagnosticados de patologia da coluna ou em período pós-operatório, é imprescindível adequar as atividades às condições específicas de cada cliente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques