Ansiedade e dor na coluna

Ansiedade pode estar associada a problemas de dor na coluna

Sempre que falamos sobre dor na coluna, vêm em mente os mais conhecidos causadores desse problema, como má postura, fraturas e avanço da idade. Porém, existem outros fatores que podem desencadear esse desconforto e que não estão diretamente ligados com a região, como é o caso da ansiedade. Isso porque esse transtorno da mente pode se manifestar também em sintomas físicos. O mesmo acontece ao contrário: dores na coluna podem provocar ansiedade. Por isso, afirma-se que a mente tem ligação direta com o corpo.

Doenças psicossomáticas

Conhecidos como doenças psicossomáticas, os problemas provocados na mente acabam gerando reflexos no corpo. Geralmente, isso é desencadeado por situações vividas pela pessoa no cotidiano, como estresse constante no ambiente de trabalho.

Com isso, a ansiedade e os fatores nervosos desse ambiente fazem com que essas pessoas contraiam os músculos do corpo com mais frequência, principalmente na região do tronco. Em decorrência, aparecem as famosas dores de coluna que, na verdade, foram provocadas pela ansiedade e pelo estresse extremos. Tal atitude de retração em ambientes mentalmente perturbadores são reflexos associados a uma tentativa totalmente involuntária do corpo e da mente de se proteger ou se defender daqueles fatores.

O contrário também é bastante comum. Viver com qualquer dor crônica, como a de coluna, pode afetar a mente com sintomas de ansiedade, estresse, depressão, dentre outros problemas mentais. Segundo estudo realizado recentemente por uma universidade do Reino Unido, pessoas com problemas na coluna são muito mais propensas a desenvolverem transtornos mentais, como a ansiedade, a depressão e, até mesmo, um surto psicótico.

Dores na coluna são comuns no Brasil

Segundo estudos, a dor na coluna acomete quase 80% dos adultos, sendo uma das principais causas de afastamento de funcionários do ambiente de trabalho no Brasil. É por isso que muitos dos tratamentos para esse incômodo atuam primeiramente no bem-estar emocional do paciente, para refletir na redução da dor corporal.

Isso porque esses distúrbios psicológicos fazem com que o corpo crie reações corporais e hormonais para lutar contra os sentimentos perturbadores. Com isso, são liberados hormônios do estresse em todo o corpo, o que acaba contraindo os músculos, gerando dores em regiões mais propensas ao movimento e até mesmo em todo o corpo.

Quando essa reação acontece com certa frequência, o corpo se encontra em “hiperestimulação de reação ao estresse”, contraindo os músculos, mesmo que não haja situação estressante ou que gere ansiedade. Torna-se uma ferramenta de proteção constante para um possível acontecimento. Com isso, as dores na região da coluna são intensas e recorrentes e podem não passar com o uso de analgésicos.

Como tratar?

Ao se saber, junto ao médico, que o problema de dor na coluna é de fundo emocional, deve-se primeiramente tratar esse fator estimulante para conseguir obter a melhora nas dores. À medida que a mente do indivíduo se acalma, as dores também são amenizadas. Quando a ansiedade é causada pelas dores, deve-se tratar a dor em 1º lugar, para que o psicológico seja recuperado em seguida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de coluna vertebral em Cuiabá!

Comentários
Dr. Carlos Augusto Costa Marques

Posted by Dr. Carlos Augusto Costa Marques